119 km / 6 dias a pé

O Caminho Inglês de Santiago

Uma rota desde a costa da Corunha separada da massificação

Conheça todos os detalhes desta rota calmada que é inteiramente na Galiza. Descobra todas as etapas deste trajeto que tem como ponto de partida Ferrol ou A Coruña, a cada uma com diferentes itinerários, até confluir em Bruma, bem perto de Santiago de Compostela.

Lembre-se de que não é preciso fazer o percurso completo dos Caminhos de Santigo. Escolha qualquer um ponto intermédio e complete apenas o número de etapas ou quilómetros que desejar. Se caminha 100 km irá receber a Compostela à sua chegada à Catedral de Santiago.


Imagem: Torre de Hércules, A Corunha

Quer fazer o Caminho de Santiago?

Confie na melhor agência para organizar a sua viagem. Deixe os seus dados e nós iremos enviar-lhe informação sem qualquer compromisso.


Os seus dados vão ser comunicados à Pilgrim Travel S.L. , e esta empresa vai gerir a sua solicitação. Para exercer os seus direitos de limitação do tratamento, consulte a política de privacidade. Dados recolhidos por Premium Leads S.L.

O Caminho de Santiago Inglês

119 km / 6 dias a pé

 

O Caminho Inglês parte de Ferrol ou de A Corunha (Galiza), e é uma das rotas curtas com o mínimo de quilómetros válidos para conseguir a Compostela, a acreditação entregue ao ter completado o Caminho. Este percurso revive a rota que seguiam os peregrinos britânicos e irlandeses para chegar a Santiago de Compostela.

Os peregrinos que chegaram atravessando o mar, sobretudo das Ilhas Britânicas, geraram uma cultura de peregrinação por mar cujas impressões ainda podem ser apreciadas hoje nas cidades da Corunha e Ferrol. Grandes joias do património como as igrejas de Santiago e Santa Maria na Corunha, ou o Hospital da Caridade, em Ferrol, bem como vestígios de hospitais para peregrinos e outras velhas rotas, dão testemunho desta peregrinação histórica.

Quem escolhia a rota marítima chegava com mais rapidez do que os peregrinos que tinham que percorrer o Caminho Francês, mas não com facilidade. Ambas rotas eram difíceis: a terrestre pelas montanhas e os ladrões que povoavam os caminhos; a marítima pelo risco que supunha uma travessia deste gênero na altura. Os peregrinos das ilhas embarcavam nos portos de Bristol, Newcastle, Londres, Southampton, Galway ou Dublin com rumo à costa galega, para encontrar refúgio e espiritualidade nos numerosos hospitais e mosteiros que os acolhiam nesta rota.

As terras que vamos percorrer destacam especialmente pelo seu património cultural, e isso vamos encontrar já desde o início. A Torre de Hércules, faro romano Património da Humanidade espera-nos na Corunha, sendo a encarregada de guiar as embarcações que chegam atravessando o Atlântico. E se alguma destas embarcações entrava na ria de Ferrol, encontrar-se-ia com duas construções militares monumentais: os castelos de San Felipe e da Palma.

camino inglés

Tudo o que há para saber sobre o Caminho Inglês de Santiago

Caminho Inglês ou Caminho de Santiago dos Ingleses. Estes dois nomes recebe esta rota de peregrinação, pois era o caminho que empreendiam os ingleses e irlandeses para chegar a Santiago de Compostela após aportar na Corunha ou Ferrol.

Assim que este Caminho tem dois possíveis pontos de partida: A Corunha ou Ferrol, cidades à distância exata da capital galega para você poder conseguir, à sua chegada, a ansiada Compostela. Bom, A Coruña não exatamente, pois está a 60 km de Santiago de Compostela, mas em 2016 o Cabido da cidade concedeu-lhes aos peregrinos que optarem por este percurso a possibilidade de conseguir a acreditação jacobeia. Para isto apenas é requisitado visitar os espaços jacobeus da Coruña, a cidade herculana. E, caso chegarem de outras partes da Europa, será necessário percorrer um trecho que complete os 100 km requeridos no país de origem.

Se decide começar em Ferrol, terá seis etapas ao diante, e só três a partir da Coruña. Os dois caminhos unem-se nas imediações de Mesía (A Coruña), no Hospital de Bruma, e continuam direção Santiago. Não é uma rota muito exigente, é apta para todos os peregrinos e está muito bem assinalada. No entanto, só existem cinco albergues públicos em todo o Caminho Inglês de Santiago, e isto pode ser um incomodo em épocas de grande afluência de peregrinos, como no verão. Mas a escassa oferta de albergues públicos é compensada com a alta oferta de alojamento privado: hotéis, alojamento local e turismo de habitação.

Ferrol

Betanzos

Imagem: Luis Miguel Bugallo

Pontedeume

Imagem: Kullman

Bruma

Imagem: Miguel Branco

Etapas dol Camino de Santiago Inglês

A partir de Ferrol

Etapa 1
Ferrol – Neda (15 Km)

Graças à segurança do seu porto, protegido por três fortalezas e favorecido pelas condições geográficas da sua ria, muitos peregrinos aportavam em Ferrol. Cidade unida em alto grau ao mar e à construção naval, oferece um centro antigo muito formoso, o Ferrol Velho, declarado Bem de Interesse Cultural. Imprescindíveis: a Fortaleza de San Felipe, a Concatedral de San Julián ou o Bairro da Magdalena. Após visitar Ferrol, chegou a altura de seguir para Neda, vila de origem medieval famosa pelo seu saboroso pão.

Etapa 2
Neda – Pontedeume (16 Km)

Mudando a ria de Ferrol pela de Ares, vamos chegar a Pontedeume, a cidade dos Andrade, linhagem da nobreza galega do que existem numerosos vestígios, como a formosa Torre dos Andrade ou o Castelo dos Andrade. Aliás, nesta vida podemos atravessar uma das pontes medievais mais compridas da Europa. Sugerimos que tire mais algum tempo para deslocar-se a San Xoán de Caaveiro, um muito antigo mosteiro que é a meio das Fragas do Eume, bosque autóctone milenário, banhado pelo rio Eume. Para gulosos: em Pontedeume poderá provar o manguito eumés ou a torta de Pontedeume, similar à de Santiago

Etapa 3
Pontedeume – Betanzos (20,2 Km)

Nesta etapa teremos que realizar mais um esforço, pois ela percorre caminhos rasgadinhos. Mas este rumo permitir-nos-á atravessar vilas medievais e um bocadinho de bosque atlântico, com toda aquela beleza. A cidade de Betanzos, capital de uma das antigas províncias do Reino da Galiza, aguarda trás das suas muralhas, declaradas conjunto histórico artístico, junto com o resto da cidade histórica. A não perder: uma visita pelas suas igrejas, sobretudo a de Santiago, e uma degustação da famosa tortilla de Betanzos.

Etapa 4
Betanzos – Bruma (27,8 Km)

Nesta etapa é preciso conseguir provisões, pois vamos atravessar bosques e caminhos do interior, e por vários quilómetros só vamos ter a natureza como companheira. Aliás, há compridos trechos de subas e descensos e convirá fazer descansos para restabelecer-nos.

Em Bruma unir-nos-emos aos peregrinos que decidiram começar o Caminho Inglês de Santiago na Corunha.

Etapa 5
Bruma – Sigüeiro (24 Km)

O nosso Caminho está quase a chegar ao seu termo. Nesta etapa vamos encontrar um grande trecho descendente e numerosos serviços à disposição dos caminhantes. Em Ordes poderemos visitar a Igreja de San Paio de Buscás ou a de San Xiao de Poulo, e em Sigüeiro a ponte medieval. Se estão em temporada, não deixe de experimentar as trutas do rio Tambre, em Sigüeiro.

Etapa 6
Sigüeiro – Santiago de Compostela (16,7 Km)

Última etapa do Caminho Inglês, não muito dura e de aproximadamente 4 horas de duração. A entrada na cidade não é a ideal, pois teremos de atravessar uma zona industrial, mas Santiago alentar-nos-á nos últimos quilómetros até entrar na Praza do Obradoiro e poder ver finalmente a fachada da catedral. Além de descansar, ainda pode visitar a cidade antiga com sossego, passando não só pelas suas numerosas igrejas e mosteiros, como também pelo Mercado de Abastos e os estabelecimentos da zona velha, onde poderá degustar alguns dos mais reconhecidos pratos da gastronomia galega tanto do interior como da costa.

A partir de A Corunha

Etapa 1
A Corunha – Bruma (33,6 Km)

Os peregrinos que decidam começar na Corunha encontrar-se-ão com os seus colegas do Caminho Inglês a partir de Ferrol na localidade de Bruma, a 30 km da cidade herculana. A oferta turística, patrimonial e gastronómica da Corunha é muito alta, por isso sugerimos ficar ao menos num dia para desfrutar da cidade. A rota jacobeia parte da Igreja de Santiago, um dos templos mais antigos da cidade, e dirige-se para a localidade de Mesón do Vento. Imprescindíveis gastronómicos: peixe na Corunha, e pão de Carral nesta localidade, já de caminho.


Motivos para fazer o Caminho Inglês de Santiago

A história das peregrinações por esta rota parte do século XII, após a visita de uma esquadra de ingleses, alemães e flamengos documentada em 1147 e cujo destino era a Terra Santa. Após esta, ainda existem outras peregrinações históricas pelo Caminho Inglês de Santiago, como a do monge irlandês Nicolas Bergsson, quem descreve a sua viagem a pé a partir Islândia para Roma, passando por Santiago, uma façanha que completou em 5 anos.

Peças de cerâmica e moedas inglesas dos séculos XIV e XV, achadas nas escavações da Catedral de Santiago, dão prova de séculos de presença de peregrinos nortenhos em Compostela. Porém, no século XVI o rei Henrique VIII de Inglaterra rompia com a Igreja Católica por causa do seu divórcio com Catarina de Aragão, e o Caminho Inglês caia no esquecimento. Mas nos últimos anos este percurso revitalizou-se graças ao atrativo das cidades da Corunha e Ferrol, pórtico a esta rota, e à beleza medieval de Pontedeume ou Betanzos, enclaves imprescindíveis não só para entender a história "inglesa" do Caminho de Santiago, como para entender a história do noroeste da Península Ibérica.

Escolher esta rota permitir-lhe-á fazer em apenas uma semana o Caminho de Santiago desfrutando da vida de duas das principais cidades galegas e conhecendo uma parte das Rias Altas, diferenciadas das Rias Baixas pela beleza dos seus alcantilados e a fereza do mar. Este percurso, muito bem assinalado, é ideal para quem desejar uma rota separada da massificação.

O que levar na mochila e como preparar o Caminho Inglês de Santiago

O Caminho Inglês não é um dos caminhos mais árduos, e não costuma apresentar dificuldades acrescentadas para pessoas com mobilidade reduzida ou para peregrinos ciclistas. No entanto, algumas das etapas percorrem quilómetros por bosques e caminhos, e não oferecem serviços básicos para os peregrinos. Por isso, em algumas rotas deverá lembrar-se de carregar a mochila com as provisões necessárias para caminhar num dia completo, além do material básico do peregrino, e algum petisco para repor energias (barras energéticas, fruta ou frutos secos). Contudo, para evitar levar uma mochila sobrecarregada, recomenda-se fazer alguma visita aos estabelecimentos de restauração existentes neste percurso.

O Caminho Inglês de Santiago não requer uma preparação especial, apenas certa organização prévia. Não continue a caminhar enquanto anoitece, e lembre-se de rever a oferta de vagas nos albergues em época alta. Efetue paragens intermédias para passar a noite, cuide os seus pés, joelhos e as suas costas e, sobretudo, não se esqueça de degustar os maravilhosos pratos da cozinha local.


Curiosidades do Caminho de Santiago Inglês

  • Existem documentos que dão testemunho da chegada à atual Galiza no século XI -naquela altura, Reino da Galiza- de cruzados e templários com rumo a Jerusalém. Durante uma escala na costa galega, peregrinaram até Santiago para louvar o Apóstolo e pedir-lhe proteção na Terra Santa. Este percurso também foi feito por cavaleiros de toda a Europa que aportavam na costa da Galiza e percorriam por terra o caminho até Santiago na procura de proteção para todas as suas gestas.
  • Ao chegar a Pontedeume, na Etapa 2 do Caminho Inglês de Santiago, tire mais algum tempo para planejar uma excursão ao Mosteiro de Caaveiro. Trata-se de um mosteiro beneditino que é a meio do Parque Natural das Fragas do Eume, fundado no século X e considerado o mais antigo da Galiza. A sua localização permite desfrutar de umas impressionantes vistas do bosque atlântico costeiro mais importante da Europa, e os restos conservados são de enorme beleza. Uma curiosidade sobre este mosteiro: mesmo impressionou o poeta inglês Lord Byron, quem visitou Caaveiro em várias ocasiões
  • Na Etapa 3, entre Pontedeume e Betanzos é A Ponte do Porco, antigo passo entre ambas vilas e lugar cujo nome têm origem numa legenda medieval. De acordo com esta legenda, o senhor de Andrade, dom Nuno, tinha uma filha chamada Tareixa, quem estava apaixonada com o jovem Roxín Roxal. Mas o senhor de Andrade decidiu desposá-la com outro nobre, dom Henrique de Ossório. Roxín Roxal teve de ir embora, mas dom Nuno de Andrade permitiu-lhe ficar em suas terras, na torre de Nogueirosa. Naquela altura havia um enorme javali (porco bravo em galego), que assustava os vizinhos e destruía as colheitas, e o senhor de Andrade, dono de todas as terras danificadas, organizou uma caçada para dar-lhe morte. Mas quando se enfrentaram ao javali tentando dar cabo dele, o animal atacou os seus caçadores, matando a dona Tareixa no ato, enquanto o seu marido, dom Henrique, fugia. No dia a seguir à tragédia, o enorme javali apareceu morto, com uma faca que o senhor de Andrade lhe tinha brindado a Roxín Roxal cravada no pescoço. E isto aconteceu na localidade que ainda hoje se chama A Ponte do Porco.
  • Na Etapa 5, atravessando Sigüeiro, vamos caminhar sobre uma ponte medieval por cima do rio Tambre, local onde aconteceu um facto histórico na Galiza: o levantamento do Coronel Solís contra as tropas do governo de Narváez, em 1846. Os militares progressistas sublevados foram presos entre Cacheiras e Sigüeiro, vilas vizinhas de Santiago, e foram ajustiçados na vila de Carral, que também visitará nesta rota. Os conhecidos como Mártires de Carral, militares e civís progressistas, têm no centro desta população um monumento que os homenageia.

Precisa ajuda para projetar o seu Caminho de Santiago?

Se quer viver toda a experiência do Caminho de Santiago, ajudamo-lo a programar a sua viagem. Apresente-nos a sua questão sem compromisso e nós responderemos muito brevemente.

Os seus dados vão ser comunicados à Pilgrim Travel S.L. , e esta empresa vai gerir a sua solicitação. Para exercer os seus direitos de limitação do tratamento, consulte a política de privacidade. Dados recolhidos por Premium Leads S.L.

Conheça outros Caminhos

O Caminho Francês de Santiago é um dos caminho mais exigentes, mas existem alternativas que deveria conhecer.

» Caminho Francês 764 km / 33 dias
» Caminho Português 620 km / 25 dias
» Caminho Norte 824 km / 32 dias
» Caminho Primitivo 313 km / 11 dias
» Caminho Inglês 119 km / 6 dias
» Via da Prata 960 km / 27 dias
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para oferecer-lhe uma melhor experiência e serviço. Se continuar a naveção, consideramos que aceita o seu uso. Pode obter mais informação aqui.